Endereço:

Trav. Alferes Costa nº2000 - Bairro: Pedreira / Belém - Pará

Serviço de Farmácia do HC oferece assistência especializada quanto ao uso de medicamentos

A falta de orientação a um paciente em relação ao seu medicamento, um mau acolhimento ao seu tratamento e informações incorretas sobre os medicamentos que serão entregues a esse paciente, podem causar complicações na sua saúde. É o que afirma a Chefe do Serviço de Farmácia da  Fundação Hospital de Clínicas Gaspar Vianna (FHCGV), Roseane Porfírio.

 

Porfírio explica que nem sempre as orientações e informações do médico são suficientes, o ideal é um alinhamentos com todos os profissionais envolvidos no processo. “O paciente precisa ter entendimento sobre a medicação, como o seu uso, seus benefícios, seus efeitos, sejam eles bons ou ruins e seus resultados.” explica.

 

Segundo ela, todas as etapas do sistema de atendimento ao paciente são importantes e a farmácia hospitalar é fundamental para o bom andamento do sistema, é a partir desse serviço que o paciente consegue ter toda assistência ao seu tratamento quanto ao uso de medicamentos.

 

O Serviço de Farmácia (SEFAR) da FHCGV trata os paciente de forma humanizada, esclarecendo dúvidas em relação ao medicamento a que esse paciente terá que se submeter. É disponibilizado ainda um atendimento individualizado, com o objetivo de auxiliar os pacientes com a medicação, evitando problemas de prescrição errada de medicamentos.

 

A farmácia ambulatorial ganha destaque nesse serviço, que por meio do sistema do Ministério da Saúde, funciona de forma especializada, por atender pacientes com doenças mais complexas e de alto custo. Esses pacientes recebem atendimento especializado e individualizado pelo próprio farmacêutico. 

 

“O profissional avalia o paciente para determinar qual o tipo de medicamento, e orientá-lo quanto ao seu uso, as possíveis reações e os horários das doses. Esse atendimento funciona de segunda a sexta, nos dois turnos, e atendemos em média mil pacientes por mês. É um atendimento que fazemos para uma melhor qualidade no tratamento.”, acrescenta a Chefe do Serviço de Farmácia.

 

Além de estabelecer uma relação humanizada entre o paciente e o farmacêutico, o serviço composto por 20 farmacêuticos, é responsável pela aquisição do medicamento, controle de recebimento e separação do medicamento para outros setores do hospital, como as clínicas e as UTIs. 

 

“Existem cinco farmácias espalhadas pela FHCGV, sendo quatro Farmácias Satélites, que atendem a UTI Coronariana, UTI Adulto, SAT (Serviço de Apoio a Triagem) e o Bloco Cirúrgico. E a Farmácia Nuclear, que atende as clínicas e os demais serviços do hospital. Também é de responsabilidade do serviço de farmácia a dispensação e atendimento no serviço de Hemodiálise, que funciona no Centro de Hemodiálise Monteiro Leite (CHML)”, destaca Roseane Porfírio.

 

O que muita gente pensa é que o farmacêutico é apenas um profissional que administra medicamentos, mas o que poucas pessoas sabem é que esse serviço tem uma importância fundamental em um ambiente hospitalar, pois é a partir desse profissional que o paciente consegue dar continuidade ao seu tratamento e ter uma atenção voltada quanto ao uso adequado do medicamento, evitando, assim, riscos à sua saúde.

 

“Estamos envolvidos em todo um ciclo do medicamento, seja ele o ciclo mais simples da aquisição, recebimento, separação e dispensação do medicamento, bem como o ciclo mais complexo que é o serviço de farmácia da clínica, à beira do leito com os pacientes da UTI. Fazemos o possível para que o paciente possa ter uma melhor qualidade no tratamento”, conclui a farmacêutica.

Dia do FarmacêuticoNo dia 20 de janeiro foi comemorado o Dia do Farmacêutico. A data foi escolhida em função da fundação da Associação Brasileira de Farmacêuticos (ABF), em 20 de janeiro de 1916. Na época, era a maior instituição representativa da categoria, no País.

 

Leave a Comment

(0 Comments)

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *