Endereço:

Trav. Alferes Costa nº2000 - Bairro: Pedreira / Belém - Pará

Curso aborda processo de esterilização segura de material hospitalar

Segundo dados do Ministério da Saúde de 2019, a taxa de infecções hospitalares atingiu cerca de 14% das internações, no Brasil. Logo, medidas para reduzir esse índice se fazem necessárias uma vez que a infecção hospitalar é também a quarta maior causa de morte no mundo. Sabendo disso, a Fundação Hospital de Clínicas Gaspar Vianna (FHCGV) em parceria com a organização NasceCME (Núcleo de Assessoria, Capacitação e Especialização voltado à Central de Material e Esterilização e outras áreas dentro do Hospital)  promoverá um evento nos próximos dias 12, 13 e 14 de março, cujo foco serão medidas de esterilização, qualidade e uso correto do processo de esterilização de materiais hospitalares.

Intitulado “Da Teoria ambientalista de Florence Nightngale à CME de hoje”, o curso resgata o legado de enfermeira Florence Nightingale, considerada uma referência na área. Nightingale foi fundadora da Enfermagem Moderna e pioneira no tratamento de feridos em batalhas. O curso é também uma alusão à comemoração de 200 anos da profissional.

Atualmente, na Fundação Hospital de Clínicas Gaspar Vianna (FHCGV), a Central de Material e Esterilização (CME) é o setor responsável por essa prevenção. É neste setor que são realizados não só procedimentos de prevenção como também de controle da infecção hospitalar, por meio do Processamento dos Produtos para Saúde (PPS), onde os profissionais cuidam desde a chegada do material utilizado pelos demais profissionais do hospital até a distribuição do material para os demais procedimentos hospitalares. 

“A CME tem a missão de prover todos os serviços assistenciais e de diagnósticos de PPS processados e assim garantir a quantidade e qualidade necessária para uma assistência segura. Isso é de extrema importância para o combate de infecções  hospitalares e outros riscos que podem prejudicar a saúde do paciente”, enfatiza a enfermeira chefe da CME, Ornilda Bezerra.

A enfermeira chefe acrescenta ainda que a CME é considerada o “coração do hospital”, pois é a por meio desse serviço que os demais setores podem realizar seus trabalhos. “O serviço da CME é de suma importância na área hospitalar. Por isso, também o chamamos de “coração do hospital”, pois o mau funcionamento do setor compromete a segurança e a qualidade da assistência prestada aos nossos pacientes. Sem a CME não tem como o hospital funcionar”, disse Ornilda.

O curso “Da Teoria ambientalista de Florence Nightngale à CME de hoje” contará com palestrantes de fora do estado e servidores da FHCGV. É aberto a todos os profissionais de saúde e os servidores da FHCGV receberão bolsas. 

A iniciativa é do NasceCME (Núcleo de Assessoria, Capacitação e Especialização voltado à Central de Material e Esterilização e outras áreas dentro do Hospital) em parceria com a FHCGV, com o objetivo de capacitar a atuação de profissionais da Central de Material de Esterilização(CME). Dentre os temas abordados estão: a importância e os fundamentos aplicados ao cotidiano das CMEs; processo de limpeza; insumos; cuidados com o instrumento cirúrgico; entre outras palestras. Todas com o intuito de melhorar a atuação do serviço de forma qualificada e humanizada no ambiente hospitalar.

As inscrições podem ser feitas pelo site: http://nascecme.com.br/

Leave a Comment

(0 Comments)

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *