Endereço:

Trav. Alferes Costa nº2000 - Bairro: Pedreira / Belém - Pará

Mulheres são as principais vítimas de doenças cardiológicas provocadas por estresse

As mulheres ocupam cada vez mais espaço no mercado de trabalho, cumprindo dupla jornada muitas vezes e, não raro, até tripla. Essa demanda pode causar um estresse que, combinado a outros fatores, como hipertensão, diabetes e sedentarismo, são determinantes para desencadear problemas cardíacos. 

 

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), as doenças cardiovasculares são responsáveis por 31% das causas de morte todos os anos. E se engana quem pensa que as principais vítimas são os homens: doenças do coração são a principal causa de fatalidades entre as mulheres. 

 

A médica cardiologista da Fundação Hospital de Clínicas Gaspar Vianna (FHCGV), Dilma Souza, explica que a mulher tem mais tendência à obesidade, diabetes e, fisicamente, tem as coronárias mais finas, por isso é necessário investir na prevenção cardiovascular. 

 

“A pressão alta, o ganho de peso e a dor no peito são sintomas de alerta para mulheres procurarem ajuda médica. Mas para evitar problemas no coração é importante diminuir a quantidade de sal na comida, para para não se tornar hipertensa, ter uma alimentação equilibrada e saudável, diminuir o consumo de gordura saturada, praticar atividade física frequentemente, tentar evitar o estresse, evitar o cigarro e o alcoolismo”, orienta a médica.

 

Depois de se submeter a uma cirurgia cardíaca após um infarto, Maria de Oliveira, de 53 anos, garante que mudará os hábitos que podem ter colaborado para o ataque cardíaco que sofreu. “Agora procurar manter uma alimentação saudável, porque antes era só fritura e levava a vida muito sedentária”, lembra a dona de casa, que veio de Altamira realizar a cirurgia na FHCGV.

 

Síndrome do Coração Partido – Com mais frequência nas mulheres, a Síndrome do Coração Partido pode ser confundida com o infarto. Nesse caso, a paciente apresenta sintomas semelhantes aos de um infarto, como dor no peito, falta de ar ou cansaço, que podem surgir em um período de estresse emocional intenso. A orientação mais indicada é procurar a emergência cardiológica.

 

Segundo a Dra. Dilma Souza, diante desses sintomas, um cateterismo (introdução de uma pequena sonda até o coração) é o procedimento indicado para tirar a dúvida se a paciente está infartando ou sofre da síndrome causada pela emoção. “Vamos fazer um cateterismo para saber se as artérias estão obstruídas, mas na maioria das vezes não tem obstrução nas artérias, é de fundo emocional e compromete o coração, por isso é importante tentar evitar o estresse”, esclarece a cardiologista.

 

Evento – Falar sobre a importância dos cuidados com a saúde da mulher, e a manutenção de hábitos saudáveis, é fundamental. Por isso, a Dra. Dilma Souza, que também atua como presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia Seção Pará, organizou o evento “Cuidando do Coração da Mulher – Prevenção de Doenças Cardiovasculares na Mulher”, que foi realizado na sexta-feira (06/03), dia alusivo à prevenção de doenças cardiovasculares na mulher, no Auditório da Fundação Hospital de Clínicas Gaspar Vianna (FHCGV). O evento foi gratuito e reuniu profissionais da saúde, servidoras e usuárias do hospital. 

 

O evento foi aberto com a palestra “O que precisamos saber sobre as doenças cardiovasculares na mulher”, seguida de uma mesa-redonda onde foram discutidas questões relacionadas com estatísticas sobre a incidência de doenças cardíacas entre mulheres, doença arterial coronariana e doença de Chagas.

 

A dona de casa Judite Portela, que veio ao hospital acompanhando o marido, decidiu assistir às palestras para saber um pouco mais como cuidar do coração. “Achei muito bom. Eu não cuido muito bem do meu coração, mas agora vou cuidar melhor”, prometeu ela. 

 

A servidora Giane Souza também fez questão de conhecer mais sobre os cuidados com a saúde cardiovascular. “Achei o evento muito importante para a valorização do servidor, nós como servidores temos o privilégio de trabalhar em uma Instituição que tem essa preocupação”. A servidora também se mostrou surpresa com uma informação apresentada durante o evento. “Fiquei impressionada com os dados que a palestrante colocou sobre o número de pessoas que morrem em decorrência de problemas cardiovasculares, principalmente nós mulheres que nos preocupamos muito com o câncer de mama e útero e deixamos de lado o coração, sendo que o número de óbito de mulheres é muito maior em decorrência de problemas cardíacos do que de câncer”, comentou ela

 

Atendimento e excelência – O HC oferece serviço de emergência, UTI, cirurgia e clínica cardiológica, e é o único hospital público do Norte a realizar cirurgias cardio pediátricas. Este ano, o hospital já realizou cerca de 150 cirurgias cardíacas.

 

Em setembro de 2019, o Hospital de Clínicas recebeu, pelo segundo ano consecutivo, o Selo de Excelência Máxima do Programa de Qualidade Boas Práticas Clínicas em Cardiologia, uma iniciativa internacional da American Heart Association, em parceria no Brasil com o Ministério da Saúde, a Sociedade Brasileira de Cardiologia e Hospital do Coração de São Paulo. A premiação coloca a unidade entre as quatro melhores do Brasil na sua categoria.

 

Leave a Comment

(0 Comments)

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *