Endereço:

Trav. Alferes Costa nº2000 - Bairro: Pedreira / Belém - Pará

Sespa promove oficinas e conferências virtuais sobre cuidados com a saúde do homem

A campanha “Novembro Azul” marca o mês de conscientização sobre a prevenção e a promoção dos cuidados integrais com a saúde do homem, visando reverter estatísticas que apontam a indiferença masculina em relação à prevenção de doenças e, ao mesmo tempo, a mortalidade por agravos que poderiam ser evitados.

Manter a vacinação em dia é um dos cuidados necessários para prevenir várias doenças Foto: Marcos Santos / Ag. Pará

Orientada a partir da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem (PNAISH), do Ministério da Saúde, a campanha deste ano, realizada pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), aborda, em webconferências, as consequências da pandemia de Covid-19 na população masculina, aponta alternativas para a manutenção da saúde física e mental e resguarda as medidas preventivas recomendadas pelos órgãos de saúde.

Nesse contexto, a mobilização também recomenda aos municípios que reforcem as ações em favor da diminuição de doenças crônicas, como hipertensão arterial e diabetes, e outras mais graves, aqui incluídas as infecções sexualmente transmissíveis (ISTs), a exemplo do HIV/Aids, sífilis e hepatites, e os cânceres de próstata e de estômago – os mais recorrentes entre os homens.

Controle da glicemia ajuda a evitar os problemas decorrentes do diabetes Foto: Arquivo / Ag. PA

Pelas estatísticas do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DataSUS), que reúne dados inseridos por todos os municípios brasileiros, entre 1º de janeiro e 30 de agosto deste ano foram registradas 72.232 internações masculinas no Pará – pessoas maiores de 20 anos. As principais causas foram externas (17.353), como esfaqueamentos, traumatismos e envenenamentos; seguidas por doenças infecciosas e parasitárias (15.247); doenças do aparelho digestivo (8.459); doenças do aparelho respiratório (7.675) e do aparelho circulatório (6.582).

Este ano, em dados atualizados até 30 de setembro pelo Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM), do DataSUS, as doenças infecciosas e parasitárias vêm liderando o ranking de mortes de homens no Pará, com 5.275 óbitos; seguidas por doenças do aparelho circulatório (4.472); causas externas (3.792); doenças do aparelho respiratório (3.055) e cânceres (2.021). Entre os tipos de óbitos por câncer, o de estômago tem sido o mais letal nos homens com residência no Pará. Só em 2019, causou a morte de 416 pessoas do sexo masculino, seguido pelo de próstata, responsável por 374 óbitos.

Em número de casos, segundo o DataSUS, em 2020 o câncer de próstata é o mais recorrente: 104 confirmados entre 1º de janeiro e 30 de setembro deste ano, seguido por 85 novos pacientes de câncer de estômago no mesmo período. A tendência foi a mesma em 2019, finalizado com 378 casos de câncer de próstata e 200 de estômago.

Mobilização – Em função desse cenário, é preciso intensificar as mobilizações a partir dos agentes comunitários de saúde, para aproximar a população masculina dos serviços de saúde mantidos pelos municípios e criar um vínculo com aqueles que, em geral, apresentam forte resistência antes de procurar assistência médica.

Novembro é o mês em que os profissionais de saúde devem reforçar as estratégias de convencimento, a fim de explicar aos homens sobre a importância da prevenção e do tratamento adequado para cada doença diagnosticada.

A Sespa incentiva também os cuidados básicos, como o controle da pressão arterial Foto: Arquivo / Ag. PA

Em 2020, a Coordenação Estadual de Saúde do Homem decidiu abordar a saúde masculina dentro do contexto da pandemia, na qual houve maior número de mortes entre os homens. É um cenário totalmente atípico, uma vez que agravou problemas já existentes, como depressão, ansiedade, sedentarismo, confinamento e violência doméstica. “É uma realidade com a qual ainda estamos aprendendo a lidar, uma vez que o Sars-CoV-2 produz efeitos que ainda não são totalmente conhecidos. Por tudo isso, a edição de 2020 do Novembro Azul precisa ser diferenciada, pois trabalharemos para levar informações de como o homem deve se alimentar para ter um organismo mais resistente ao vírus, o que pode fazer para manter sua saúde mental e poder tocar sua vida. Nossa agenda está dividida em lives semanais, com informações que serão divulgadas pelas redes sociais e nos serviços de saúde em espaços com grande concentração masculina”, informa o coordenador de Saúde do Homem da Sespa, Diego Cutrim.

Webconferências – Ao longo do mês, os profissionais que compõem a Coordenação Estadual de Saúde do Homem da Sespa atenderão a convites de instituições públicas e privadas para ministrar oficinas sobre a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem.

A Sespa também fará uma série de webconferências alusivas à campanha, que estarão disponíveis na plataforma Google Meet, por meio do link . No próximo dia 06 (sexta-feira), às 10 horas, a coordenadora do Projeto Nutrição e Psicologia em Saúde do Trabalhador da Sespa, Valéria Menezes, falará sobre a “Importância da alimentação saudável para promoção à saúde em tempos de pandemia”.

No dia 13 deste mês, também às 10 h, o coordenador nacional de Saúde do Homem, Francisco Noberto, abordará o tema “Saúde Integral do Homem X Novembro Azul”. Já no dia 20, às 11 h, o coordenador de Urologia do Hospital Regional Dr. Abelardo Santos, Bernardo Sefer, falará sobre câncer de próstata e de pênis no homem paraense. No dia 27, às 10 h, o professor Eric Alvarenga, do curso de Psicologia da Universidade Federal do Pará (UFPA), vai abordar a saúde do homem em tempos de pandemia.

Por Mozart Lira (SESPA)