Endereço:

Trav. Alferes Costa nº2000 - Bairro: Pedreira / Belém - Pará

Setembro Amarelo: Hospital de Clínicas amplia discussões sobre prevenção ao suicídio

Manter o controle emocional é um verdadeiro desafio. Em um cenário de isolamento social, distanciamento familiar, incertezas profissionais e vivência do luto, é uma missão quase impossível. Os gatilhos são inúmeros e o impacto vem com o desenvolvimento ou agravamento de transtornos mentais que podem levar a diferentes desfechos, e nos casos mais graves, ao suicídio.

Em escala crescente e global, o suicídio já é considerado um problema de saúde pública em vários países. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) revelam que a cada três segundos, uma pessoa atenta contra a própria vida. Ainda que o número seja preocupante e acenda um alerta, esses casos podem ser evitados com ajuda de profissionais da saúde. Essa chance está relacionada com a origem desses suicídios, já que cerca de 90% dos casos notificados tem relação com transtornos mentais.

“Um dado como esse revela a importância de se buscar tratamento. Se 90% dos casos possuíam algum transtorno, significa que 90% das mortes por suicídio eram evitáveis”, explica o médico psiquiatra Kleber Oliveira, da Fundação Hospital de Clínicas Gaspar Vianna (FHCGV).

Ajuda na Pandemia
Segundo pesquisa feita com 400 médicos de 23 estados e do Distrito Federal divulgada recentemente pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), quase 50% dos profissionais perceberam um aumento no número de atendimentos após o início da pandemia, ocasionado pela chegada de novos pacientes e pelo retorno de outros que já haviam recebido alta médica, mas que tiveram recidiva de seus sintomas.

A partir dessa realidade, a Fundação Hospital de Clínicas Gaspar Vianna, referência estadual em Psiquiatria, ampliou o atendimento no “Ambulatório da Ansiedade” para usuários dos serviços da instituição. O programa foi criado durante a pandemia para oferecer suporte aos usuários da FHCGV.

“Vimos que nossos pacientes passaram a ter necessidade desse acompanhamento e estendemos esse atendimento oferecendo estratégias multiprofissionais para enfrentamento das crises e administração das emoções, com a utilização de técnicas de yoga, desenho, meditação, relaxamento e respiração”, acrescenta a terapeuta ocupacional Márcia Nunes.

Foi a partir do acompanhamento no “Ambulatório da Ansiedade” que a manicure Lucivânia da Silva, de 36 anos, entendeu os motivos da insônia e dos comportamentos compulsivos que estavam interferindo na sua qualidade de vida e até mesmo no convívio com a família. “O atendimento tem me ajudado bastante. Sigo todas as orientações e sinto uma melhora. Mas o que me deixa mais feliz é poder ver tudo se resolvendo no meu relacionamento com minha mãe e minhas filhas”, comemora Lucivânia.

Psicóloga e chefe do Serviço Psicossocial do Hospital de Clínicas, Tatiana Reis ressalta a importância de uma assistência multidisciplinar nos casos de transtornos mentais. “Quando profissionais de diferentes áreas trabalham em conjunto, aumentamos as chances de compreendermos os motivos que levaram o indivíduo àquele quadro, oferecendo suporte ao paciente e aos seus familiares”, detalha a profissional.

Orientação para prevenção
No Brasil, desde 2014, a campanha “Setembro Amarelo” busca fomentar a prevenção de doenças mentais combatendo a desmistificação do tema, a partir de campanhas de orientação e do debate em torno da promoção de políticas públicas de saúde que possam reduzir o número de óbitos por suicídio e, principalmente, oferecer suporte assistencial às pessoas que precisam.

Para ampliar as discussões sobre o tema, o Hospital de Clínicas Gaspar Vianna realizará a live “A Valorização da vida em tempos da Pandemia”.

Programada para às 20h da próxima quinta-feira (10) – Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, a live contará com a participação de profissionais do Hospital de Clínicas, entre eles o médico psiquiatra Kleber Oliveira, que explica a escolha do tema: Valorização da vida em tempos de Pandemia. “É necessário, primeiro, valorizarmos a vida para não desprezarmos os problemas mentais. Os tratamentos dos transtornos podem modificar a forma de pensar e o comportamento do paciente, fazendo com que a intenção de se matar seja extirpada”, enfatiza o psiquiatra.

Atendimento
O Hospital de Clínicas Gaspar Vianna também possui serviço de emergência 24h por dia em Psiquiatria e Cardiologia. Em outros casos, o paciente precisa ser regulado pela via Sistema Único de Saúde. O encaminhamento pode ser obtido em Unidades Básicas de Saúde e o atendimento com consultas e outros procedimentos é feito de acordo com a avaliação clínica do paciente.

Além de referência em Psiquiatria e Cardiologia, o Hospital de Clínicas também conta com atendimento especializado em Nefrologia.

Serviço
Live: “A Valorização da vida em tempos da Pandemia”
Data: 10/09/2020
Horário: 20h
Transmissão pelo Facebook do Hospital (@gasparviannaPARA)

Participantes:
Kleber Oliveira – Psiquiatra no Hospital de Clínicas Gaspar Vianna
Evelyn Cristina Coelho – Enfermeira no Hospital de Clínicas Gaspar Vianna
Ana Cláudia Pitan – Residente no programa de Psicologia do Hospital de Clínicas Gaspar Vianna

Leave a Comment

(0 Comments)

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *